Apartheid tabagístico

A parede do apartamento é amarela, apesar de nunca ter sido pintada nessa cor. As roupas no armário parece que foram usadas em uma boate esfumaçada, apesar do dono não pisar em uma há uma década. O morador não fuma, mas o cheiro de cigarro dentro da residência é indisfarçável. Como? Trata-se de um apartamento em um prédio residencial, onde grande parte da circulação de ar é feita por meio de tubulações e encanamentos compartilhados entre vários moradores - alguns fumantes.

Depois de proibir o fumo em lugares públicos, incluindo bares e restaurantes, a cidade de Toronto contempla agora banir o cigarro (e charutos, cachimbos, etc) de prédios residenciais. Ou seja, não importa se o apartamento for alugado ou próprio, o fumante pode ser forçado a sair da própria casa se quiser continuar se matando.

Normalmente, minha primeira reação poderia ser contrária à idéia, mesmo não fumando e odiando fumaça. Afinal, se o cidadão não puder aproveitar um vício legalizado dentro de casa, onde mais poderá fazê-lo? Porém, na hora que paramos pra pensar que, principalmente no inverno, a fumaça do cigarro é distribuída com os outros apartamentos que dividem a tubulação de ar, a proposta começa a fazer mais sentido. Afinal, o vício não está se limitando ao fumante, mas também atingindo aqueles que não têm nada a ver com isso. Não é como no Brasil que bastaria abrir a janela e resolver o problema. Dependendo do apartamento, somente umas janelinhas minúsculas podem ser abertas, e elas nunca são suficientes para dissipar a fumaça de um cigarro - ou de um bife na chapa, por exemplo.

Claro que a solução para o dilema não é fácil. Talvez proibir o cigarro de uma vez por todas? Meio radical demais. Criar prédios exclusivos para fumantes? Não sei se esse tipo de apartheid funcionaria. Isolar a tubulação dos apartamentos? Se hotéis tem quartos e andares exclusivos para fumantes, talvez seja hora dos prédios fazerem o mesmo, com sistemas de tubulação exclusivos para cada tipo de apartamento.

Enquanto isso, talvez seja interessante para os não-fumantes procurarem uma casa onde garantirão a qualidade do ar respirado. Ou para os fumantes fazerem o mesmo, para não serem pegos de surpresa por uma medida futura nesse sentido.

Marcadores: , , , ,

3 Comments:

At 7:52 PM, Blogger Jeanne said...

No prédio da minha sogra ela tinha o mesmo problema, aí os moradores decidiram que quem quisesse fumar tinha que descer até o térreo e fumar em um área aberta que tem lá. A não ser que o vício seja mais forte, acho que isso acaba incentivando um pouco o fumante a deixar lentamente o vício, pois ele acaba ficando com preguiça de ter que sair de casa só pra enfiar fumaça pra dentro dos pulmões.
Eu adoraria que fizessem isso no meu prédio pq toda vez que vou tomar banho meu vizinho resolve fumar no banheiro dele, aí já viu, lá vou eu abrir porta, janela e tudo mais pq sou alérgica e fico sufocada.
:(

 
At 9:39 PM, Blogger Dani e Rafa said...

Fazer da cidade smoke free é uma misão prá de difícil, nunca dá para agradar gregos e troianos. Eu fico na torcida para que acabem com tudo, mas para quem fuma a situaçào deve estar bem apertada.

 
At 6:21 AM, Anonymous Alexandra said...

tenho amigos que confessa que deixaram de fumar ou dominuiram muito o fumo depois que foi proibido fumar em bares e restaurantes. Uma amiga mora num apartamento onde é proibido fumar e conta que fuma MUITO menos pois tem preguiça de descer para acender seu cigarrinho...

Nao acho que o cigarro deva ser proibido mas apoio todas essas medidas de restriçao em lugares publicos ou onde afeta outras pessoas. Para mim nao tem nada melhor do que poder ir ao pub e nao voltar pra casa fedendo...

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home