Que viagem!

Você está em casa tranqüilamente com a janela aberta, lendo um livro ou assistindo a tevê, quando sente um cheiro vindo de fora que lembra aquelas festas ou shows de rock esfumaçados da adolescência e juventude. Alguém está fumando um baseado, você pensa, rapidamente voltando ao que estava fazendo sem se importunar muito com a diversão alheia. Você se mudou faz pouco pra esse prédio, e pensa que se trata de um acontecimento casual, sem muita importância ou conseqüência.

Uns dias depois, ao chegar em casa vê seu prédio cercado de policiais, cordões de isolamento etc e tal. Você pode pensar que houve um acidente, um assalto ou até mesmo um assassinato. Mas nunca, nem em sonho, poderia imaginar a razão para tamanha concentração do aparato policial na entrada do seu prédio. Você pergunta, ouve a resposta, e pergunta de novo, incrédulo. Os policias contam que mais da metade do seu prédio era na verdade uma fazenda. Não uma fazenda que cria porcos, bois e galinhas, nem uma que plante arroz, feijão ou batata. Essa fazenda, lhe dizem as autoridades, tinha uma plantação de milhares de pés de uma erva proibida. Ali, em uma rua qualquer da maior metrópole canadense, seis milhões de dólares em drogas ocupavam nada menos que 22 apartamentos. Por isso é que o aluguel era tão barato, você ainda tem tempo de pensar, antes de ser levado para questionamentos pela polícia, mesmo sem ter idéia de quem ocupava os apartamentos rurais nem nunca ter passado perto deles.

Essa história, que mais parece roteiro de filme B, aconteceu de verdade aqui em Toronto. A polícia descobriu uma mega-operação de plantio de droga que se extendia por 22 apartamentos de um prédio de 13 andares na região do cruzamento entre as ruas Jane a Sheppard, em North York. Tudo bem que a região não é das melhores e muita coisa acontece por lá, mas ninguém acreditou quando viu a audácia dos traficantes nesse caso. Duas pessoas foram presas. Maluquice total.

2 Comments:

At 7:46 PM, Blogger Jeanne said...

Mas o uso da maconha não é livre aí no Canadá?
É que vi uma reportagem sobre um americano que vive no Candá e e'a favor da legalização da maconha. Parece que ele planta a "marvada erva" também. O governo americano quer que ele seja extraditado para poder ser preso, mas como no Canadá ele não é nenhum crimoso então não tem porquê enviá-lo de volta.
Posso estar confundindo a história, mas pelo que entendi era isso.
abraço

 
At 6:54 AM, Blogger Carol, Ênio e Leila said...

Vixi. Eu não queria ser vizinho da fazendinha não. Já pensou a dor de cabeça. Se fosse no Brasil, daqui que explicasse que fucinho de porco não é tomada, já estaria todo mundo na cadeia.

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home