Economia de milhas

A crise na aviação também atinge o Canadá. Claro que não se trata da mesma crise que a brasileira, e o efeito por estas bandas ainda se restringe a medidas econômicas tomadas pelas empresas aéreas para tentar manter ou aumentar suas margens de lucro. A Air Canadá acaba de anunciar que vai cortar pela metade o número de milhas que concede aos viajantes de sua classe econômica, que eles chamam de Tango. A partir de 15 de setembro, os viajantes da Tango recebem 25% das milhas que alguém da "Tango Plus" - mais cara - tem direito, contra os 50% atuais.

A empresa alega que os cortes vão ajudá-la a manter os custos mais baixos, beneficiando um maior número de passageiros. Já ouvi essa história antes. Daqui a pouco cortam um pouco mais disso e daquilo e todos os vôos passam a ser sem opção alguma na classe econômica. Quem quiser pode pagar duas ou três vezes mais para ter direito a uma classe mais alta - que no fim nem é lá grandes coisas, comparável à classe econômica de antigamente.

Quanto tempo será que vai levar até que o pessoal resolva diminuir ainda mais o espaço para as poltronas na classe econômica, ou até mesmo decidir implantar um sistema onde os passageiros terão que viajar em pé, amarrados pelo cinto à uma tábua vertical? Sei não, mas acho que ainda vou viver pra ver esse dia chegar.

Marcadores: , , , , ,

1 Comments:

At 10:01 AM, Blogger K said...

Não sei se é verdade, mas outro dia comentário comigo aqui no Brasil que estão mesmo pensando em colocar passageiros em pé nos vôos internos. Já imaginou??? como se já não bastasse o caos!

Quanto às milhas, é uma pena... mas a Air Canada que não se cuide... muita gente já está indo praí via EUA para não ter que enfrentar a companhia canadense.

Sds,

Camila.

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home